• Grey LinkedIn Icon
  • Grey Instagram Icon

Paz em Swahili

March 12, 2015

Quando estou em lugares remotos, cercada somente pela natureza e por comunidades de culturas distintas, me sinto diferente. Diferente da mulher que sou no conforto da minha cidade e da minha casa. Seja aqui em Botswana ou no Xingu, sou uma mulher que não sente tanto carecimento, não sobra espaço para a falta, é uma imersão em comiserações não corriqueiras.

 

Me reconheço nos olhos de quem não conheço, mas reconheço como igual a mim. Sinto um conforto e carinho diferente de tudo que já vivi quando deixo crianças pentearem e trançarem os meus cabelos. Sinto um enorme calor no coração quando acalmo um bebê que chora. E sorrio sempre, sem esforço.

 

Ser capaz de vivenciar, de forma tão profunda, sentimentos tão ricos é uma experiência de quietação completa, uma serenidade que extasia e invade o corpo, transbordando a pele e avança sobre o que quer que esteja em volta.

 

Todos temos a tranquilidade dentro de nós, mas as vezes para encontrar esse silêncio interior, devemos nos afastar das lástimas, da balbúrdia e dos impulsos do cotidiano tradicional. No meu caso, fui para uma aldeia barulhenta, onde o sossego não parece ter chegado…

 

E aqui, numa terra onde água limpa é coisa rara.. eu encontrei a maior sensação de paz que já provei.

 

Relato sobre temporada em Botswana, África 2012

Please reload

Please reload

Posts

February 27, 2017

February 27, 2017

February 27, 2017

February 27, 2017

February 27, 2017

February 27, 2017

February 27, 2017

January 8, 2017

November 1, 2016

March 12, 2015

Please reload